terça-feira, 22 de setembro de 2015

Beleza não põe mesa

Haviam trocado olhares nos corredores e se achado mutuamente interessantes.

"Que sorriso lindo", ela pensou. "Que corpão!", pensou ele.

Aquelas trocas de olhares ficaram cada vez mais evidentes, tanto para eles como para todos em volta. Dada a aparente timidez de ambos, as amigas dela combinaram com os amigos dele e providenciaram uma aproximação dos dois. Assim trocaram os contatos e marcaram dia, horário e local para saírem e conversarem.

E lá estavam eles. Após cumprimentarem-se com dois tradicionais beijinhos no rosto, não se contiveram e trocaram um delicioso e demorado beijo. Em seguida, de mãos dadas, começaram a caminhar e conversar. Foi aí que algo inesperado aconteceu.

Ele começou a falar para ela sobre seus hábitos e gostos. Sobre seu total descompromisso com os estudos e seu orgulho de nunca seguir os conselhos do pai. Sobre como se divertia indo a restaurantes, de onde costumava furtar os talheres como suvenir e como fazia para escondê-los muito bem de todos os funcionários e demais clientes. Contou também alguns de seus métodos favoritoss para receber o troco a mais nas compras que fazia em dinheiro. Gabou-se por sempre receber olhares e cantadas em todos os ambientes por onde passava.

Por fim, relatou que havia decidido terminar seu último relacionamento porque, embora gostasse da menina, com o tempo começou a perceber que ela não era tão bonita quanto as namoradas dos seus amigos.

- Ela não era feia, mas não era tão bonita a ponto de chamar a atenção das pessoas... Então fui desgostando dela e decidi terminar... - concluiu sua fala e passou a palavra - Já falei bastante sobre mim. Agora me fala um pouco sobre você!

Era o momento que ela aguardava. Já estava mais do que claro o significado do ditado "beleza não põe mesa". Aquele lindo sorriso simplesmente não combinava com  o comportamento do seu detentor.

Assim, na mesma hora ela criou e contou estórias totalmente fictícias sobre como sua vida era complicada, o quanto estava endividada, seus problemas de baixa auto-estima e, para finalizar, fez carinha de choro mencionando que ainda nutria sentimentos pelo seu ex-namorado. Mostrou-se a garota mais indesejável possível, a fim de desestimular qualquer pensamento dele quanto voltar a encontrá-la.

A estratégia deu certo: o desinteresse foi plantado e vingou rapidamente. Não tendo mais sobre o que  conversarem, foram embora daquele encontro rapidamente. Desde então, eles deixaram de trocar olhares para trocar apenas cumprimentos educados. E os números de contato um do outro, resultado da investigação de amigos e amigas, foram deletados dos dois celulares.

Um comentário: