domingo, 15 de junho de 2014

Quando uma porta se fecha e outras se abrem...

Estavam prestes a completar cinco anos juntos. Muito tempo já havia passado e muitos bons momentos foram vividos por eles. Cada um possuía uma caixa cheia de recadinhos, cartões, bilhetes e flores ressecadas, que foram trocados em datas especiais como dias dos namorados, aniversários de namoro, Natal, aniversários e também em datas inespecíficas, nas quais eles trocavam palavas de amor e reforçavam o sentimento que havia entre eles.

Eles formavam aquilo que se chama "casal perfeito". Eram lindos, educados, inteligentes e estudiosos. Vinham de boas famílias, que apoiaram o relacionamento dos dois desde o início e esperavam, ansiosamente, que eles dessem o próximo passo.

Porém, nos últimos meses, algo havia mudado entre eles, embora fosse imperceptível aos olhos dos amigos e familiares que acompanhavam o namoro deles. Quando eles eram vistos juntos em festas, confraternizações e encontros familiares, aparentemente eles continuavam a ser aquele "casal perfeito". Mas, quando estavam juntos e distantes dos olhares dos "espectadores", eles sabiam que havia algo estranho entre eles.

A troca de cartões e mensagens, tão intensa no início do relacionamento, havia se tornado inexistente nos últimos meses. As declarações de amor foram resumidas a apenas um "eu te amo" seguida por um "eu também" no momento da despedida através de frias mensagens de texto. Nem o som de suas vozes se escutava mais entre eles. Toda a comunicação, que antes era diária, ficou restrita a eventualidades e aos caracteres das mensagens trocadas através dos smartphones.

Então chegou o dia daquela conversa que eles haviam adiado tantas vezes, talvez na esperança de que algo mudasse e restaurasse o clima que havia no início do relacionamento. A conversa foi simples, franca e direta, mas respeitosa e, ao mesmo tempo, triste. Eles se despediram e deram as costas um ao outro e não voltariam a se ver de frente da mesma forma como nos últimos 5 anos.

O amigos, familiares e outros conhecidos nunca entenderam o que aconteceu com eles. Imaginaram vários tipos de problemas que poderiam ter levado aquele relacionamento perfeito ao fim, mas nenhuma hipótese era verdadeira. Para eles, que deixaram de formar um casal, o fim daquele relacionamento não correspondeu ao fim de suas vidas, mas, ao contrário, foi o início de novas etapas, novas realizações, novas experiências e novos amores...

Nenhum comentário:

Postar um comentário