segunda-feira, 16 de junho de 2014

O atraso do noivo

A Igreja estava belíssima. A cantora aquecia a voz e os músicos afinavam os instrumentos. Os arranjos e velas, impecáveis, decoravam o altar, as imagens e a passarela. A equipe de fotografia e filmagem já havia feito todas as tomadas que desejavam. Os convidados, com seus trajes de gala que a ocasião exigia, já se encontravam acomodados, ocupando todos os bancos da Igreja. Também já estavam prontos o padre, as daminhas, os pajens e os padrinhos: todos aguardando o início da cerimônia.

Atrasos em casamentos são sempre esperados. Então trinta, quarenta minutos ou, às vezes, um pouco mais do que isso são tolerados e até respeitados. Afinal, o dia da noiva requer todo o capricho do mundo. Mas aquela cerimônia já estava com uma hora e meia de atraso e as pessoas começavam a demonstrar uma certa impaciência.

Uma das convidadas comentou para a cantora: "Puxa, a noiva está demorando bastante, hein?" A cantora se aproximou da convidada, sua amiga, e respondeu, discretamente: "A noiva está lá fora faz uma hora. Quem está atrasado é o noivo..." A convidada arregalou os olhos e levou a mão direita à boca, não conseguindo disfarçar o espanto com aquela situação. Ficou imaginando como a noiva deveria estar ansiosa dentro do carro, com seu vestido, véu, grinalda e buquê, e o que poderia ter acontecido com o noivo, para estar tão atrasado.

Apenas trinta minutos depois a cerimônia pôde ser iniciada. "O noivo deve ter chegado", pensou a convidada. Após a entrada dos pais e padrinhos, entrou o noivo, com um certo sorriso amarelo, e sua mãe. Depois das daminhas e pajens, os convidados ficaram de pé para receber a noiva e seu pai. A noiva acenou e sorriu durante todo o trajeto, como havia sonhado e ensaiado várias vezes. Mas, no fundo dos seus olhos, parecia haver um certo desapontamento disfarçado.

Ao chegar ao altar e ser recebida pelo noivo, a rapidez com que se posicionou e segurou a mão do noivo deixou evidente seu desejo de iniciar a cerimônia o quanto antes, sem muitas demonstrações de afeto naquele momento. A cerimônia seguiu como de costume. No final, os noivos saíram da Igreja com as alianças em suas mãos esquerdas, sorriram e receberam a chuva de arroz lançada pelos convidados.

A convidada não soube quais motivos teve o noivo para aquele atraso, nem qual foi a maneira como a noiva encarou aquela situação depois da festa. "O encontro dos dois no altar não parece ter sido um bom início" - pensou a convidada, conhecedora dos desafios que se iniciam no dia seguinte à festa de casamento. Mesmo assim ela desejou, com todo o seu coração, que aquele casal fosse muito feliz em sua vida conjugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário